PhD Theses

 

Rita Faleiro (researcher in training, CESEM/University of Évora branch)

Os salmos no fundo musical da Sé de Évora (de meados do século XVIII a inícios do século XIX): edição e estudo de uma selecção representativa

A Sé de Évora foi considerada durante muito tempo um centro fulcral da música sacra portuguesa; existindo poucos estudos para a segunda metade do século XVIII/inícios do XIX no que diz respeito à música utilizada no serviço da catedral, é intenção contribuir para colmatar esta lacuna relativa ao conhecimento do contexto particular da música sacra aí produzida. Partindo de levantamentos previamente feitos dos manuscritos presentes no Arquivo da Sé, pretende-se efectuar a edição e o estudo crítico de uma selecção de salmos, incindindo em aspectos como o contexto geral, a análise contextual das obras seleccionadas (ocasião, recursos disponíveis/usados, etc.), a análise formal e retórica. Será inevitável efectuar-se uma acção comparativa das transformações estéticas e estilísticas sofridas por estas obras, bem como a sua utilização ao longo do período cronológico indicado, referindo o enquadramento e uso litúrgico, contribuindo para criar uma geografia sonora mais completa e dinâmica da realidade eborense


Luís Henriques (researcher in training, CESEM/University of Évora branch)

Polifonia portuguesa tardia: A problemática da continuidade na obra sacra de Diogo Dias Melgaz e Pedro Vaz Rego

A Sé de Évora foi um dos mais importantes centros de actividade musical em Portugal desde o início do século XVI até às primeiras décadas do século XIX. Nela estabeleceu-se uma prática polifónica no século XVI, que foi continuada no século XVII. Enquanto para a primeira metade deste século essa continuidade tem sido bastante estudada, várias lacunas surgem no respeitante à sua prática na segunda metade de seiscentos. Partindo da obra musical de dois compositores e mestres de capela na Sé de Évora – Diogo Dias Melgaz e Pedro Vaz Rego –, pretende esta tese contribuir para uma melhor compreensão não só da problemática da continuidade polifónica na obra musical destes dois compositores, que coexiste com um estilo já marcadamente barroco, mas também para a um melhor entendimento do papel e dimensão que a polifonia continuou a ter na actividade musical da Sé na segunda metade do século XVII.


Hugo Porto (researcher in training, CIDEHUS/University of Évora)

Os agentes do serviço musical das catedrais de Elvas e Portalegre

Dentro do conjunto das dioceses designadas de Joaninas, Portalegre e Elvas são, certamente, duas das dioceses menos conhecidas e estudadas. O recente processo de inventariação do acervo documental de diocese de Portalegre, e de uma parte do antigo arquivo da Sé de Elvas, constituiu uma oportunidade para o estudo e caracterização dos serviços musicais de ambas as catedrais. Com o presente trabalho pretendemos a dar as estruturas musicais fundamentais, assim como os recursos musicais utilizados em todos os momentos rituais, sem perder de vista a sua evolução ao longo do tempo. Contudo, o cerne da investigação – de natureza histórica e não musicológica – destina-se a dar conhecer os protagonistas dessa actividade musical – partindo de uma análise prosopográfica, assente também em registos paroquiais e notariais –, nas suas dimensões sociais, económicas, laborais ou patrimoniais. O âmbito temporal definido, embora vasto, foi desafiante. No caso da catedral de Portalegre, a análise abrangeu todo o período compreendido desde a sua fundação em 1550 até 1881 (com ligeira extensão ao ano de 1917, data da extinção do seu coro enquanto serviço musical permanente) e no caso da Catedral de Elvas tivemos em consideração os dados no período compreendido entre a sua fundação em 1570 e a sua integração na Arquidiocese de Évora em 1881. A investigação permitiu reunir alguma informação sobre as colegiadas de Arronches e Castelo de Vide, pertencentes à diocese de Portalegre e as colegiadas de Campo Maior e Olivença, que integravam a diocese de Elvas.


Master Dissertations

 

João Pedro Costa (resercher in training, CESEM)

Gosto musical, espaços e redes de sociabilidade: Évora na transição entre os séculos XIX e XX

[Abstract]